Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Ainda Pakula

Cultura

Luiz Carlos Merten

02 Março 2011 | 21h05

Marcelo Magalhães me informa que Jason Robards já morreu, sim, mas, ao manifestar sua preferência por Alan J. Pakula – sobre Arthur Penn -, ele não se lembra do filme que está citando, com Warren Beatty. É ‘The Parallax View’, que no Brasil se chamou ‘A Trama’, cuja grande cena é no alto daquela torre, em Seattle, e o filme vale-se de um desvio técnico de eixo, o tal parallax, para discutit jogos de poder, a manipulação do indivíduo e, no limite, a quebra de confiança que sempre foi o tema preferido de Pakula como ‘autor’. Pakula foi produtor dos melhores filmes de Robert Mulligan e, ao se tornar diretor, começou com ‘Os Anos Verdes’, The Sterile Cuckoo, com a estreante Liza Minnelli no papel de uma garota tagarela a não mais poder, chamada Poky (tenho quase certeza). Eu gostava do filme e da Liza, no começo da carreira, porque logo em seguida ela fez ‘Diga Que Me Ama, Junie Moon’, um filme que todo mundo odiou e muitos consideram o início do declínio de Otto Preminger. Ocorre que, cada vez mais, os filmes do Preminger decadente estão sendo redescobertos e valorizados e já ouço falar de ‘Such Good Friends’ e ‘Fator Humano’, adaptado de Graham Greene, como verdadeiras obras-primas. ‘Junie Moon’ era contracorrente por volta de 1970 e hoje é mais ainda. Numa sociedade que se baseia na imagem e, consequentemente, ele como valores supremos a juventude e a beleza, Preminger propunha a união de três outsiders, três feios – uma garota deformada, um aleijado e um negro que tinha não me lembro mais qual problema -, que formam uma comunidade para tentar viver sua utopia. No pós-Maio de 68, após o fracasso do flower power, a contracultura lançava concepções alternativas de organização social e vida comunitária. O filme de Preminger era sobre isso. O de Pakula, de certa forma, um pouco, também. Era um diretor que eu respeitava, mesmo que eventualmentre não gostasse de seus filmes. Sua adaptação do best seller de Stephen Turow – é Stephen ou Steven? -, ‘Acima de Suspeita’, com Harrison Ford e Raul Julia, é bem interessante. Adoro quando me ponho a viajar na obra de diretores – autores? – um tganto esquecidos e começo a resgatar, para mim mesmo, suas pérolas.