Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Ainda o Redentor

Cultura

Luiz Carlos Merten

22 Outubro 2011 | 16h09

Gostei muito do elenco, e não apenas de Camila Pitanga, mas o novo Beto Brant, em pareceria com Renato Ciasca, só me agrada em parte. Chega um momento em que o filme me parece desandar, mas as cenas de Camila com Gustavo Machado me deixaram elétrico. Gosto de Gustavo desde aquele ‘Olho de Boi’, era isso?, mas em geral ele cria personagens fragilizados ou desvirilizados. Sua pegada nas cenas de cama com Camila em ‘Eu Receberia as Piores Notícias de Seus Lindos Lábios’ foram, para mim, uma bela surpresa e ampliaram o registro de interpretação do cara. Comentava hoje, na cabine da Mostra, com amigos, que se há uma coisa que sempre me deixa nos ascos são as cenas de sexo nos filmes de Beto Brant, e isso vem lá de longe. É curioso. Walter Hugo Khouri também era atraído por esse tipo de material, que tratava de forma muito diferente, quase oposta à que assume no cinema do Beto. Aproveito para voltar à premiação do júri presidido por Roberto Farias no Festival do Rio. Chutando o pau da barraca, diria que aquela premiação teve, para mim, dois micos. O prêmio de melhor roteiro para ‘Novela das 8’ e o de direção para Karin Ainouz, por ‘Abismo Prateado’. Por mais que defgenda ‘Mãe e Filha’, de Petrus Cariry, também acho um absurdo que tenhas diviodido o prêmio de fotografioa com Masuro Pinheiro Jre. A fotografioa de ‘Sudoeste’ tinha de ter ganhado sozinha. Nos júris de que participei, sempre batalhei para que os prêmios de filme e direção andassem juntos, mas entendo que eles sejam separados. Aliás, na maioria das vezes são, e eu não me lembro de ter visto coleguinhas reclamarem que ‘A Árvore da Vida’ levou a Palma de Ouro sem a contrapartioda de prêmios de mise-en-scène e roteiro em Cannes, em maio. Talvez, se não tivesse gostado de ‘Matraga’ – as reclamações contra júris costumam estar associadas à insatisfação produzida pela premiação -, eu chiasse, mas já que o júri outorgou a Vinicius Coimbra o Redentor de melhor filme e a Eduardo Nunes, de ‘Sudoeste’, seu prêmio especial, eu, particularmente, teria preferido que o prêmio de direção fosse dado a Beto Brant e Renato Ciasca, mesmo que fosse por meio filme, apenas, só que esse meio filme é sofisticado, é brilhante, é muito bom. ‘Eu Receberia’ terá sessões hoje, amanhã e segunda. ‘Matraga’ não passa na Mostra e ‘Sudoeste’ está reservado para o final, a partir do dia 30. Podem ir anotando, para conferir.

As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Encontrou algum erro? Entre em contato