Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » A volta do (filho?) pródigo

Cultura

Luiz Carlos Merten

23 Março 2011 | 16h28

Andava chateado com o sumiço de meu amigo Fernando Severo do blog. Cheguei a achar que era represália porque não tive tempo de entrevistá-lo quando estreou ‘Corpos Celestes’ (que co-dirigiu). Claro que não. O Severo é superior a isso. Mas gostei do comentário que assinala a volta dele ao blog. Só que, Severo, acho que teu desejo vai demorar para se concretizar. Severo espera me ver concordar que – 1) ‘Morte em Veneza’ é a obra-prima de Visconti (never; tem pelo menos quatro filmes que coloco antes – ‘Rocco’, ‘O Leopardo’, ‘Vagas Estrelas da Ursa’ e ‘Violência e Paixão’); 2) Sergio Leone é o maior diretor de westerns depois de John Ford (só na tua pradaria, Severo; na minha, têm prioridade Howard Hawks, Raoul Walsh, Anthony Mann, Sam Peckinpah, Budd Boetticher, Gordon Douglas etc); e 3) Tarkovski é gênio. Um monte de gente acha isso e eu até encontro manifestações desse gênio em partes de ‘Andrei Rublev’, mas ‘Solaris’, ‘O Espelho’ e ‘O Sacrifício’ eu passo. Nunca levei a sério o elogio de Bergman, que disse, sei lá por quê, que Tarkovski era o maior diretor do mundo,  a propósito do último. Tentei entrar várias vezes no filme, mas não consigo. É, realmente, um ‘sacrifício’. O título tem valor de advertência. Continua comparecendo, Severo. E filma logo, para eu te entrevistar na próxima estreia.