A maior qualidade que uma mulher pode ter

Estadão

15 Janeiro 2007 | 12h00

Seios grandes. Pernas bem torneadas. Olhos azuis. Cabelos loiros até a cintura. Bunda da Juliana Paes. Esqueça tudo isso: a maior qualidade que uma mulher pode ter é bom humor.

Não, não estou ficando louco (sempre fui, obrigado). Também não vou dizer que o bom humor exclui alguma das qualidades acima – muito pelo contrário. Uma bela mulher sorrindo é o paraíso.

Mas nenhuma beleza do mundo justifica alguém mal-humorado. Tenho amigos assim que conseguiram se casar – e tenho pena de suas mulheres. Crianças bravinhas são divertidas; adultos ranzinzas são deprimentes.

Ter um senso de humor afiado, apenas, também não adianta nada. Sua mulher pode não achar graça de nada, e você vai ficar rindo à toa – e sozinho. O legal é ter um tipo de humor que ‘bata’ com o dela. Tem gente que ri de tortas na cara; tem gente que ri de caras tortas. Se todos gostassem do Renato Aragão, o que seria do Woody Allen?

Humor é uma coisa que nasce com a gente. Não comigo, infelizmente. Não tenho a menor graça. Não sei por que insisto em contar piadas quando estou numa mesa cheia de amigos, já que geralmente esqueço o final no meio da piada. Bem, ninguém é perfeito (isso não é humor…é ironia).
Ironia, aliás, é minha forma favorita de humor. O duro é que a piada nem sempre dá certo, e às vezes acham que estou sendo pretensioso. Imagine só. Logo eu, o cara mais humilde do mundo.

A palavra ‘ironia’, em grego, significa ‘interrogação’. Sócrates (o filósofo, não o craque do Corinthians) interrogava seus pupilos para mostrar que eles estavam errados. Mas a melhor definição vem do escritor Berilo Neves: “A ironia é uma forma elegante de ser mau”. Genial.
Voltando às mulheres, o ideal é aquela que ri ‘com você’, não ‘de você’. Tem coisa mais gostosa do que gargalhar juntos no café da manhã de segunda-feira? Acredite, isso existe. Mas fuja das mulheres que riem alto. Mulher que ri alto é como mulher de bigode: nem o diabo pode.

A única hora em que ela não pode rir de jeito nenhum é quando você diz ‘eu te amo’. Se isso acontecer, saia correndo. Só tome cuidado para não escorregar numa casca de banana.