1. Usuário
Assine o Estadão
assine


‘O Fuxico de Janaína’ abre as portas do universo religioso afro-brasileiro

Bia Reis

14 março 2016 | 06:00

Produzida com base na recriação de relatos orais do ‘povo de santo’ da nação Angola, história é para leitores a partir de 9 anos

o-fuxico-de-janaina

Apesar de estar tão próximo de nós, o universo religioso afro-brasileiro ainda é bastante desconhecido. Aproximá-lo do leitor de todas as idades talvez seja o grande mérito de O Fuxico de Janaína, livro recém-lançado por Janaína Figueiredo, Tata Kajalacy e Paulica Santos (Editora Aletria).

Nele, os autores contam a história de Janaína, figura que representa aspectos do sincretismo, por transitar por imaginários de diversas tradições culturais, pinçando fragmentos da estrutura mítica encontrados no mundo religioso de origem afro-banto. A história foi produzida com base na recriação de relatos orais do “povo de santo” da nação Angola.

Aqui, Janaína é uma das filhas de Kaitumba, a dona das águas salgadas, e Matamba, a senhora dos ventos. É metade água, metade tempestade. Num dia ensolarado, a menina-moça conhece Kaitimba, um pescador diferente dos outros por sua valentia, e os dois se apaixonam.

Kaitimba ficou enfeitiçado pelos encantos de Janaína. Já não sabia se era o peixe ou aquele perfume do mar, a brisa acalentadora ou as suas pequenas ondulações que o maravilhavam.”

Cego de amor, Kaitimba enfrenta Micaiá, a guardiã das praias, e sai para caçar confiante na proteção de Janaína. Enfeitiçado, passa a se aventurar no mar e não percebe que sua amada também pode representar perigo.

Com Janaína e Kaitimba, o leitor mergulha num mundo repleto de simbologias, metáforas e palavras que são próximas, mas ainda não foram sistematizadas. Nas últimas páginas, os autores apresentam um glossário com termos que integram o universo oral afro-brasileiro e são utilizadas como parte estruturante desta narrativa.

o-fuxico-de-janaina2

Nas ilustrações, Paulica utilizou desenho à mão livre, para compor os personagens, e digital. Dos tecidos africanos que utilizou em sua pesquisa, retirou as cores fortes e alegres que colorem seus desenhos.

Direcionado para leitores a partir de 9 anos, o livro também interessará pesquisadores e outras pessoas dispostas a descobrir os mitos afro-batos.

Estante de Letrinhas no Facebook: Curta!
E também no Twitter: Siga!

Serviço
O Fuxico de Janaína
Escritores: Janaína de Figueiredo e Tata Kajalacy
Ilustradora: Paulica Santos
Editora: Aletria
Preço: R$ 35