1. Usuário
Assine o Estadão
assine


O encontro e a amizade entre a Lua e um menino

Bia Reis

19 fevereiro 2016 | 11:12

Livro ilustrado do chinês Jimmy Liao retrata o desamparo e a solidão em uma grande cidade

a-lua-perdida

O que aconteceria se um dia, sem motivo aparente, a Lua despencasse do céu? Este é o ponto de partida do belíssimo A Lua Perdida, escrito e ilustrado pelo chinês Jimmy Liao, recém-lançado no Brasil pela SM.

Será que uma coisa deixa de existir só porque já não podemos vê-la? Talvez esteja apenas encoberta pelas nuvens. Ou quem sabe seja só areia nos meus olhos… Não consigo te ver, mas ainda sinto seu calor.”

O desaparecimento da Lua desencadeia uma série de alterações na localidade. As ondas param de se movimentar, o oceano se solidifica, o mundo se transforma em um lugar solitário, silencioso e frio. Uma nave some no espaço e os cientistas não sabem o que fazer. Enquanto isso, canais de televisão noticiam o fato, e o pânico se dissemina.

Mas, de alguma forma, a população se conforma. Fábricas passam a produzir Luas, que são transportadas de caminhão para as cidades escuras. Satélites artificiais invadem lojas.

Estante de Letrinhas no Facebook: Curta!
E também no Twitter: Siga!

Em casa, o garoto se envolve com a Lua. A enrola numa toalha macia, conversa, canta canções, compartilha a vida. O satélite devolve o carinho, interage com o menino. E assim o tempo corre…

Ao longo da história, o menino está sozinho. Seus pais quase não aparecem. A mãe ora está dormindo ora está chorando em seu quarto; o pai está longe. De forma poética, Jimmy Liao fala de desamparo e do sentimento contemporâneo de se sentir só no meio de uma cidade povoada, que já havia tratado em À Esquerda, à Direita, lançado no Brasil também pela SM em 2012 (clique aqui para ler). Liao aborda ainda temas tão diversos como consumo de massa e amizade.

Neste livro ilustrado, texto e imagem se entrelaçam para contar a história, e os dois são fundamentais para a compreensão da narrativa. Na maior parte, Liao trabalha com páginas duplas, mas em certos momentos também brinca com a questão do tempo-espaço. Com ilustrações realistas e imaginativas, ele flerta até com o surrealismo. Parece haver também referências a Maurice Sendak e seu clássico Onde Vivem os Monstros.

O desfecho que Liao contrói é delicioso. Mas, daí, só lendo para conhecê-lo!

Sobre o autor. Liao nasceu em Taipei, Taiwan, em 1958. Formado em Belas Artes, especializou-se em Design e trabalhou como publicitário durante 12 anos. Em 1995, foi diagnosticado com leucemia e ficou um ano em tratamento, fato que desencadeou mudanças profundas em sua vida. Três anos após, recuperado, mergulhou no mundo dos livros ilustrados. Nesta entrevista à revista digital espanhola Babar, Liao fala um pouco sobre infância, a entrada na ilustração e sobre como é produzir livros ilustrados sem idade (clique aqui para ler).

Serviço
A Lua Perdida
Escritor e ilustrador: Jimmy Liao
Tradutor: Sun Lidong
Editora: SM
Preço: R$ 56