Visitamos estádios paulistanos e contamos tudo o que você pode fazer neles – quando não tem jogo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Visitamos estádios paulistanos e contamos tudo o que você pode fazer neles – quando não tem jogo

Lucineia Nunes

30 Novembro 2017 | 15h59

Que tal percorrer os bastidores de um estádio de futebol, conhecer o vestiário do time e ainda entrar em campo pelo mesmo corredor por onde passam os jogadores? A experiência – emocionante para qualquer torcedor – é uma das atrações nos estádios dos grandes clubes paulistanos.

Assim, você não precisa frequentar os campos apenas em dias de jogo. Nas arenas, um time de anfitriões conduz visitas guiadas – e narra histórias e curiosidades sobre os espaços e, principalmente, sobre as vitórias dos clubes. Alguns estádios ainda contam com restaurantes, museus, lojas de artigos esportivos e atividades especiais, como tours acompanhados por jogadores.

Foto: Tiago Queiroz/Estadão

ARENA CORINTHIANS


Mais de 34 mil visitantes (50% vindos de outros Estados) já participaram do tour Casa do Povo desde a estreia do passeio, em maio. O trajeto dura cerca de uma hora e começa no átrio, onde foi instalado um escudo gigante do Corinthians, feito de aço. Ali também fica o Museu do Povo, que exibe troféus e objetos doados por torcedores.

Foto: Tiago Queiroz/Estadão

Com acessibilidade em todas as áreas, o tour segue para o Business Lounge, um espaço vip, com serviço de bufê nos dias de jogos e que pode ser alugado para eventos. O clube, inclusive, conta com o projeto ‘Prometo Ser Fiel’, com vestiário para os noivos, cerimônia no átrio e festa no lounge. O passeio continua pelos camarotes, sala de imprensa, vestiários, sala de aquecimento e, claro, pelo campo.

De hoje (1º) a domingo (3) e também nos dias 8 e 10/12, haverá várias sessões diárias de um tour especial, com direito a cobrança de pênaltis (R$ 90/R$ 120). Os ingressos são vendidos pelo site e na bilheteria do portão A. E os dias e horários das atividades variam sempre conforme a agenda do estádio. A Arena Corinthians também abriga a megaloja Poderoso Timão.

Av. Miguel Ignácio Curi, 111, Itaquera, 3152-4099. R$ 40/R$ 60. Inf.: arenacorinthians.com.br

Foto: Monster Jam

+ Caminhões gigantes, com até 4 metros de altura e pesando 5 toneladas, são a atração do Monster Jam, evento marcado para o dia 16/12, às 19h, na Arena Corinthians. Durante o show, carros e caminhões realizam manobras radicais por pistas cheias de obstáculos, como montanhas de areia. Os ingressos custam de R$ 150 a R$ 350. Inf.: monsterjamoficial.com.br

MORUMBI

Palco de partidas emblemáticas e de shows históricos – entre os quais de Madonna, Michael Jackson, Paul McCartney e U2 –, o Estádio Cícero Pompeu de Toledo, conhecido como Estádio do Morumbi, foi fundado em 2 de outubro de 1960. O tour por suas dependências dura cerca de uma hora e começa pelo Memorial de Conquistas, uma sala lotada de troféus, que ajudam a contar a história e as vitórias do São Paulo.

Foto: Morumbi Tour

O passeio continua rumo aos bastidores, sala de imprensa, vestiário, túnel e, finalmente, o campo. Outra atividade promovida no estádio é o Batismo Tricolor (R$ 148). A cerimônia ocorre no camarote com direito a padrinho e certificado ao são-paulino. Os torcedores também podem realizar o sonho de jogar futebol ao lado do ídolo. A próxima edição do Vou Jogar no Morumbi será dia 14/1, com cinco jogos, das 13h às 17h. As vendas começam hoje (1º) pela internet (voujogarnomourmbi.com.br).

Foto: Leandro Martins

 

São três pacotes (a partir de R$ 1.500), em que o visitante vira um jogador do elenco: ganha uniforme do São Paulo, usa o vestiário, entra pelo túnel oficial e joga dois tempos de 20 minutos. No pacote Tricolor, os ídolos Careca e Muller atuam como técnicos. No Premium, os dois participam da partida. Já o pacote Dios Lugano terá em campo os jogadores Lugano e Aloísio Chulapa.

Pça. Roberto Gomes Pedrosa, 1, portão 2, Morumbi, 3739-5222. R$ 40. Inf.: morumbitour.com.br

Foto: Rubens Chiri

+ Dentro do Estádio do Morumbi há um bar de pôquer, o Pub Sports Bar (tel.: 5049-0733), e dois restaurantes, o By Koji (tel.: 3624-7710; foto), de cozinha japonesa, e o Amani (tel.: 3476-2146), especializado em comida libanesa. As três casas são abertas a qualquer visitante – exceto em dias de shows e jogos, quando trabalham com pacotes especiais para torcedores.

PACAEMBU

Cartão-postal e ponto turístico de São Paulo, o Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu, foi inaugurado em 27 de abril de 1940. O que muitos não sabem é que o estádio tem um clube esportivo aberto – e gratuito – a qualquer morador do município.

Foto: JF Diório/Estadão

A estrutura inclui piscina olímpica aquecida, com arquibancada para 2.500 pessoas, ginásios poliesportivos, quadras de tênis, sala de ginástica e três pistas de corrida. Também é possível concorrer a uma vaga para as aulas de pilates e natação, por exemplo.

Para ter acesso ao clube e às atividades é preciso se associar. Basta ir à secretaria (2ª a 6ª, 9h/12h e 13h/16h45), levando cópias do RG e do comprovante de residência e uma foto 2 x 2. Quem quiser conhecer apenas o campo, o acesso é livre pelo portão principal, de 3ª a domingo, das 9h às 17h.

Foto: JF Diório/Estadão

Para completar o passeio, há uma loja de artigos esportivos, o simpático Flor Café e o Museu do Futebol. A praça também abriga uma das feiras livres mais populares da cidade, às terças, quintas, sextas e aos sábados.

Pça. Charles Miller, s/nº, Pacaembu, São Paulo, 3664-4650. 6h/22h (dom. e fer., 6h/18h).

Foto: JF Diório/Estadão

+ Construído embaixo da arquibancada do Pacaembu, o Museu do Futebol resgata a história do esporte por meio de objetos, imagens, personagens e narrações. O percurso, totalmente interativo, é formado por 15 salas. No espaço, há ainda uma biblioteca. Pça. Charles Miller, s/nº, Pacaembu, 3664-3848. 9h/16h (sáb., dom. e fer., 10h/17h; fecha 2ª). R$ 10 (sáb., grátis).

ALLIANZ PARQUE

Em 1902, foi realizada a primeira partida por competições oficiais do futebol brasileiro no estádio palmeirense. De lá para cá, muita bola rolou nesse campo. O estádio foi reformado e rebatizado como Allianz Parque em 2014.

Foto: Leonardo Benassatto

Pedidos de casamento, torcedores que quiseram comer a grama do campo e até orações com água benta estão entre as histórias que Bárbara Redigolo acumula desde o lançamento do tour, em 2015. Ela é um dos profissionais que conduzem grupos de até 70 pessoas pelas dependências do estádio.

O passeio – com duração média de 1h30 e acessibilidade em todas as áreas – vai até o ponto mais alto da arquibancada, passando por camarotes, sala de imprensa, vestiário do Palmeiras e a tão esperada entrada em campo, com direito a sentar no banco dos reservas.

Foto: Lucinéia Nunes/Estadão

Há ainda tours especiais que ocorrem durante o ano. Neste mês, entra em ação o palhaço Juneko Leleko, o anfitrião do Kids Experience Tour, desenvolvido para receber a criançada. Durante o percurso, ele diverte a turma com mágicas e contação de histórias.

Novidade, o Tour Radical inclui também uma descida de rapel até o campo. As próximas datas (e os valores) da aventura serão divulgadas em breve pelo site. Já no Tour com Pênalti, que ocorre antes da troca do gramado, o visitante entra em campo, bate o pênalti e leva para casa um pedaço da grama.

O Allianz Parque também funciona como espaço de eventos e megashows. Para este ano, estão agendados os shows de Deep Purple e Cheap Trick (13/12) e o concerto ‘Feliz Natal Brasil – Believe’ (19/12), com vários cantores brasileiros. O estádio alviverde conta ainda com loja oficial do Palmeiras e um recém-aberto restaurante japonês (leia ao lado).

R. Palestra Itália, 200, portão A, Perdizes, 4003-1212. R$ 55/R$ 70. Inf.: allianzparqueexperience.com.br

+ Localizada na Casa do Eletricista, em frente ao Allianz Parque, a Cantina Palestra é um prato cheio para os palmeirenses. A história do clube, camisas penduradas e imagens de jogadores que viraram ídolos da torcida decoram os ambientes e as paredes do restaurante – que é uma parceria entre a Sociedade Esportiva Palmeiras e a Sportfood Licenciamento e Franchising.

Foto: Lucinéia Nunes

No cardápio, predominam receitas italianas. Feitos ali, massas e molhos também são vendidos para viagem, em embalagens que resgatam momentos históricos do time. Entre as pedidas, há ‘Gnocchi de Mandioquinha 1926’ (R$ 37) e ‘Parmegiana Robertão 1967/69’ (R$ 44). Para acompanhar, peça a cerveja da casa, a Heroica 1942 (R$ 22,90).

Foto: Lucinéia Nunes

Durante a semana, o almoço executivo custa R$ 39,90, com entrada, prato e sobremesa. As sobremesas também são atração à parte, como o ‘Pudim Palestra Itália’ (R$ 18; foto), uma panna cotta no formato do
Allianz Parque com creme de pistache. Av. Francisco Matarazzo, 1.752, Água Branca, 2628-3599. 11h30/15h30 e 18h30/23h (sáb. e dom., 11h30/23h).

Foto: Lucinéia Nunes

+ Com uma vista privilegiada do campo, o recém-aberto Nagairô by GSH atende tanto clientes externos quanto torcedores em dias de partida (com pacotes especiais). A casa tem cardápio à la carte e também a opção de rodízio (R$ 84,90/R$ 109,90), com pratos como temaki, sushis, tempurá e teppan, por exemplo. Já o ‘Omakase’, o menu-degustação japonês, sai por R$ 179,90 – ou R$ 289,90, harmonizado com saquê. Av. Francisco Matarazzo, 1.705, Água Branca, 4800-6790. 12h/23h (fecha 2ª).