Teatro: peças dirigidas por Jô Soares e por Roberto Alvim estão entre as estreias da semana
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Teatro: peças dirigidas por Jô Soares e por Roberto Alvim estão entre as estreias da semana

Júlia Corrêa

03 Maio 2018 | 16h32

Com texto, direção e elenco de peso, três novos espetáculos que chegam aos palcos esta semana são boas apostas da temporada

Foto: Erik Almeida

+ Comemorando 80 anos, Jô Soares volta aos palcos com A Noite de 16 de Janeiro. Além de dirigir, ele atua como o juiz da história publicada em 1934 pela escritora russo-americana Ayn Rand, que mostra o julgamento de uma mulher acusada de matar o amante. O elenco traz atores como Cassio Scapin, Erica Montanheiro, Guta Ruiz e Norival Rizzo. Aliás, o público também tem seu papel: a cada sessão, 12 pessoas da plateia são convidadas a participar do ‘Conselho de Sentença’ – o que faz cada final ser diferente. 110 min. 14 anos. Tuca (672 lug.). R. Monte Alegre, 1.024, Perdizes, 3670-8455. Estreia sáb. (5). 6ª, 21h30; sáb., 21h; dom., 19h. R$ 100. Até 9/12.

Foto: João Caldas

+ Ao lado de Rubens Rewald, o crítico e cineasta Jean-Claude Bernardet estreia na direção teatral com A Procura de Emprego. Com texto escrito em 1970 pelo francês Michel Vinaver, a peça traz Eucir de Souza como Fage, um diretor de vendas desempregado que tem de lidar com problemas familiares – como a gravidez da filha, uma militante comunista. Em colapso financeiro e psicológico, ele é entrevistado por uma recrutadora, vivida por Magali Biff. 100 min. 12 anos. Sesc Santo Amaro. Teatro (221 lug.). R. Amador Bueno, 505, 5541-4000. Estreia 6ª (4). 6ª e sáb., 21h; dom., 18h. R$ 9/R$ 30. Até 10/6.

Foto: Edson Kumasaka

+ Sob direção de Roberto Alvim, o grupo Club Noir estreia Fedra, a partir da versão de Jean Racine para a tragédia de Eurípides. Em cena, Juliana Galdino dá vida a Fedra. Casada com Teseu, ela declara seu amor pelo enteado Hipólito, quando o marido é dado como morto. O texto já teve encenação de Augusto Boal em 1986, com Fernanda Montenegro. A nova montagem, com nomes como Luis Fernando Pasquarelli e Christian Malheiros, busca discutir a sexualidade feminina. Sesc Pompeia. Teatro (302 lug.). R. Clélia, 93, 3871-7700. Estreia 6ª (4). 5ª a sáb., 21h; dom., 18h. 5ª (10), não haverá sessão. R$ 9/R$ 30. Até 27/5.

CONFIRA OUTRAS ESTREIAS

Cabaret Transperipatético
A segunda parte da Trilogia do Antipatriarcado, d’Os Satyros, traz experiências do elenco, que inclui atores trans, para abordar temas como representatividade. 75 min. 18 anos. Estação Satyros (50 lug.). Pça. Franklin Roosevelt, 134, Consolação, 3258-6345. Estreia 6ª (4). 6ª, 21h; sáb. e dom., 19h30. R$ 20. Até 31/7.

Colônia
Há 60 anos, o hospício Colônia, em Barbacena, reunia pacientes que, em sua maioria, não eram ‘loucos’. Com direção de Vinícius Arneiro e atuação de Renato Livera, a peça reflete sobre significados do termo ‘colônia’. 60 min. 14 anos. Sesc Consolação. Espaço Beta (50 lug.). R. Dr. Vila Nova, 245, 3234-3000. Estreia 2ª (7). 2ª e 3ª, 20h. R$ 6/R$ 20. Até 12/6.

Entre 4 Paredes
A obra de Sartre inspira a peça do Grupo Queda Livre, que tem direção de Gilson Totti Dias. A trama traz o encontro póstumo entre Garcin, Inês e Estelle, que não se conheceram em vida, mas têm de conviver pela eternidade. 70 min. 16 anos. Inbox Cultural (40 lug.). R. Teodoro Sampaio, 2.355, Pinheiros, 99587-4150. Estreia sáb. (5). Sáb., 21h. R$ 50. Até 30/6.

A Invenção do Amor
Maria Clara Gueiros e Guilherme Piva protagonizam texto de Alessandro Marson e Thereza Falcão. Dirigida por Marcelo Valle, a peça traz a relação entre um homo sapiens e uma mulher de neandertal para brincar com conflitos amorosos. 75 min. 12 anos. Teatro Folha (305 lug.). Shopping Pátio Higienópolis. Av. Higienópolis, 618, 3823-2323. Estreia sáb. (5). Sáb., 22h e 23h59; dom., 18h e 20h. R$ 50/R$ 70. Até 1º/7.

Trabalhos em Execução
Com direção de Miguel Langone, a peça reúne sete textos curtos de autores de diferentes gerações: Harold Pinter, George Melly e Marco Faustino. Em comum, eles abordam as relações de trabalho cotidianas. 60 min. 14 anos. Complexo Cultural Funarte. Sala Carlos Miranda (70 lug.). Al. Nothmann, 1.058, metrô Santa Cecília, 3662-5177. Estreia hoje (4). 6ª e sáb., 21h; dom., 20h. R$ 50. Até 27/5.