As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Literatura urbana

Redação Divirta-se

04 Agosto 2011 | 20h17

Sebos, livrarias, clubes de leitura, debates, palestras e bate-papo.Sobram livros em São Paulo. Fizemos um roteiro (tem até mapa) para você não se perder

sebo_papagali_600.jpg

 Há quem diga que há mais livrarias em Buenos Aires do que em todo o Brasil – o que não é lá muito favorável no placar da disputa entre os países. Isso não sifnifica que não haja opções o bastante para que nossos leitores se aventurem pela cidade em busca de bons livros. Mais legal ainda se forem antigos.

Veja também:
linkLER NÃO BASTA | Confira alguns eventos onde é possível compartilhar o prazer da leitura
linkCENTRO EXPANDIDO | Veja mais detalhes do nosso passeio pelos sebos da Sé

Não que o Divirta-se seja contra livrarias convencionais, longe disso. Mas os sebos, cheios de obras antigas – e de histórias que não vêm impressas da gráfica – oferecem uma série de motivos para serem incluídos na sua lista. Além do preço mais baixo, é possível encontrar obras que não estão mais em catálogo. Para colecionadores, é um prato cheio. Sem contar na ‘vida’ que o objeto adquire, com tantos leitores frigando e fazendo anotações, tornando o livro ‘mais seu’.

Para ajudar você a começar a buscar por raridades, percorremos alguns dos pontos da cidade com mais livros antigos por metro quadrado. E, para colocar em prágica o ritual da leitura, indicamos alguns lugares e eventos em que é possível encontrar outros leitores. Em termos de consumo de literatura, podemos não ser uma Buenos Aires. Mas ainda chegaremos lá. Dado Carvalho, Guilherme Conte e Ramon Vitral.

Clique nas imagens abaixo para abrir os PDFs.

Documento

  • sebo_2.jpeg   PDF

Clique para abrir o PDF

Documento

Documento