Em nova peça, Marco Nanini e Rosi Campos interpretam texto de Alfred Jarry, ícone do teatro moderno
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em nova peça, Marco Nanini e Rosi Campos interpretam texto de Alfred Jarry, ícone do teatro moderno

Júlia Corrêa

11 Maio 2017 | 12h35

Foto: Carlos Cabera

No último ano, o ator Marco Nanini e o diretor Daniel Herz se uniram para realizar uma série de leituras e pensar em possíveis encenações. A primeira obra lida foi um texto de Alfred Jarry que se tornou ícone do teatro moderno.

“Todos se olharam e falaram: ‘é esta!’ Continuamos a ler e realmente estamos em um momento que a torna ainda mais pertinente”, conta Nanini, em entrevista ao Divirta-se.

A peça Ubu Rei traz temas que, de fato, ressoam atualmente, como a busca voraz pelo poder. Bebendo na fonte de ‘Macbeth’, de William Shakespeare, o texto de Jarry – que influenciou movimentos como o surrealismo, o dadaísmo e o teatro do absurdo – gira em torno de Pai Ubu, personagem de Nanini.

Em sua estreia nos palcos, em 1896, o texto chocou o público francês. Por seu aspecto grotesco e pelo flerte com o nonsense – nada usuais para a época –,  recebeu enxurradas de vaias e não demorou para sair de cartaz.

“Jarry não chegou a saber que esse momento influenciou tantos outros movimentos e fez de ‘Ubu Rei’ ponto de virada nas artes em geral. Então, será sempre importante montar essa peça de quando em quando, em qualquer lugar do mundo”, considera o protagonista.

No enredo, ao lado de Mãe Ubu, vivida pela atriz Rosi Campos, o personagem de Nanini usurpa a coroa real polonesa e comete diversas insanidades. “Ele é absolutamente perverso, psicótico, sem freio ético algum. Talvez seja o primeiro anti-herói da literatura teatral. Mas a plateia acaba simpatizando com ele, por conta de seu carisma”, explica o ator.

Sobre a parceria com Rosi Campos, atriz convidada para o trabalho, Nanini declara: “Ela é muito talentosa e querida. Está sendo um prazer, assim como foi fazer a novela ‘Êta Mundo Bom!’ com ela.”

Adaptada por Leandro Soares, a peça traz também a Cia. Atores de Laura, fundada por Herz, para atuar e executar trilha sonora ao vivo.

90 min. 14 anos. ONDE: Sesc Pinheiros. Teatro Paulo Autran (1.010 lug.). R. Paes Leme, 195, 3095-9400. QUANDO: Estreia 5ª (18). 5ª, 6ª e sáb., 21h; dom., 18h. Até 25/6. QUANTO: R$ 15/R$ 50.