0

Lucineia Nunes

24 Março 2016 | 18h31

Por Ana Paula Boni, Lucinéia Nunes, Maria Eugênia de Menezes e Marina Vaz

O jeito de muitos chefs se relacionarem com os clientes está mudando.

Imagine dividir a mesa com pessoas que acabou de conhecer. Provar um menu na casa do próprio chef. Ou experimentar pratos de olhos vendados. A cidade tem opções gastronômicas pouco usuais. E também pouco conhecidas. Por isso, resolvemos revelar (e experimentar) algumas delas.

A seguir, dez experiências gastronômicas que passam longe dos restaurantes:

CLANDESTINO

Acostumada a promover jantares em casa, para os amigos, a chef Bel Coelho tirou daí a inspiração para abrir o Clandestino. Durante uma semana por mês, ela abre sua cozinha, em um cantinho escondido da Vila Madalena, e recebe apenas 24 convidados por noite. No ambiente despojado, com fogão à mostra, a cozinheira vai a cada uma das mesas pra explicar os pratos e conversar. O menu-degustação servido inclui entre dez e 12 preparos (R$ 260; R$ 380 com vinhos). Em sua última edição, fez um passeio pelos biomas brasileiros, como mata atlântica, cerrado e amazônia. Uma festa para o paladar. Maravilhas como a ostra com raspadinha de uvaia e vinagreira ou a manjuba frita com tapioca e ponzu de caju.

+ Próximo evento: 12 a 16/4

Inf.: 2861-0010, 96055-7700 ou fabiomoreira@fabiomoreira.com

SABORES NO COPAN

Aqui, a experiência se aproxima muito à de ir jantar na casa de alguém da família. A grande diferença é que você não faz ideia de quem irá encontrar quando a dona da casa abrir a porta. Produtora dos programas de culinária do canal GNT, a gaúcha Candida Balensiefer cozinha, uma vez por semana, para até quatro convidados que recebe em seu apartamento: um compacto quarto e sala no 29º andar do edifício Copan. A vista, aliás, é um dos atrativos do programa, que inclui bebidas (vinho, cerveja, caipirinha), uma entrada, prato e sobremesa (R$ 120, por pessoa). Despretensiosa, Candida conversa enquanto cozinha, sai do fogão para servir os comensais e depois se senta à mesa para dividir receitas, como a costela assada com mandioca e manteiga de ervas.

Inf.: www.homebistro.com.br/evento/sabores-no-copan

CASA DO ARAÚJO

3A - quintal

Foto: Daniel Morozetti/divulgação

Em uma pequena vila, bem escondida da agitação da cidade, fica a Casa do Araújo. Todas às sextas, a partir das 20h, o chef Gustavo Araújo arruma as mesinhas para receber os convidados. Basta entrar, atravessar a cozinha (onde ele está sempre à frente do fogão) e chegar a um diminuto quintal, cheio de plantinhas e velas. Aqui, cada um escolhe o que quer comer e beber. Mas nada parecido com o que ocorre em um restaurante convencional. Você será tratado pelo nome e o cozinheiro vai puxar uma cadeira, uma taça de vinho e sentar ao seu lado para papear. As porções, cujos preços variam de
R$ 23 a R$ 48, incluem receitas como a fraldinha de sol, curada por dois dias no sal, com mandioca. Pra beber, fique com a boa cerveja stout feita na casa (R$ 13, 300ml).

+ Próximo evento: 1/4

Inf.: www.fb.com/casadoaraujo ou 2614 -2573

JANTARES SECRETOS

Os eventos do chef Gustavo Rigueiral não têm local (nem menu) certo. E você só sabe o que vai comer na hora. Na visita do Divirta-se, em 21/3, o jantar foi na Casa Amma e os chocolates vendidos ali deram o tom das receitas. Em torno de uma única mesa, 18 pessoas pagaram R$ 150 por um delicioso jantar com toque de cacau em todas as etapas – couvert, petisco, entrada, prato principal e, claro, sobremesa. Restrições e preferências alimentares devem ser informadas antes. E os vegetarianos são bem recebidos: entre as opções, palmito pupunha assado com creme de mandioquinha, finalizado com chocolate 90% cacau.

Instagram: @jantarsecretooficial
Inf.: 2385-7513, 98279-7513 ou jantares.secretos @gmail.com

DAY OFF – CASA VOLVER

5 - Day Off - Roberto Seba - div.

Foto: Roberto Seba/divulgação

Projeto quinzenal que reúne cozinheiros egressos do Maní, neste jantar tudo é informal e animado – não se acanhe de puxar papo com o estranho ao seu lado na mesa coletiva, embaixo de uma jabuticabeira. A ideia nasceu para aproveitar o dia de folga do cozinheiro, a segunda-feira, e o jantar toma conta do jardim da Casa Volver, empresa de projetos gastronômicos e espaço de encontros da boa mesa, que fica na Rua Harmonia, na Vila Madalena. Panelas e churrasqueira estão sob o comando de Rodrigo Ribeiro e Matheus Lira, que servem couvert, entrada, prato e sobremesa – na próxima edição, dia 4/4, às 19h30, o tema são espetinhos, com os cozinheiros inspirados em robatas. O menu tem preço fixo (R$ 89), com vinho em taça
(R$ 16/R$ 22) e cerveja (R$ 7/R$ 18) vendidos à parte; água é cortesia.

+ Próximo evento: 4/4

Inf.: 2337-9030 ou contato@casavolver.com

ATELIÊ NO ESCURO

No dia do jantar, um e-mail enviado pelas organizadoras do Ateliê no Escuro dá uma dica preciosa: tragam o espírito de explorar, se deixar levar. Para comer de olhos vendados – sim, de olhos vendados! – tem de relaxar, confiar, comer com as mãos e perder certos pudores para aproveitar a experiência sensorial. Com sons, cheiros, versos, música e sabores, cada jantar é único. Mudam os temas, o local e o cardápio. A ‘aventura’ começa com um coquetel e segue já de olhos vendados com o jantar servido no salão. Causa estranheza. Mas também surpreende. No final, o chef apresenta os pratos servidos. Em ‘Ardidos e Crocantes’, no Obá, o menu harmonizado custou R$ 210. O próximo Jantar No Escuro terá como tema o cinema de Almodóvar, no Le Repas.

+ Próximo evento: 5/4

Inf.: www.atelienoescuro.com.br

AS LOURDETES

Uma vez por mês, as amigas Karen, Luísa e Katerina, As Lourdetes – como são conhecidas as discípulas da cozinheira mexicana Lourdes Hernández – abrem a Casa dos Cariris, em Pinheiros, para receber clientes e amigos com um menu completo elaborado com ingredientes raros e típicos trazidos do México. Os almoços ocorrem geralmente aos domingos, em dois turnos, às 13h e 15h30, em mesas compartilhadas e sempre embalado por trilha sonora harmonizada com o cardápio. O próximo encontro, regado a drinques e mezcal, terá guacamole com totopos e pernil de vitelo marinado em chipotle, com arroz em salsa verde e feijão branco feito com cerveja e tequila, entre outros pratos, por R$ 85 (mais 10% de serviço).

+ Próximo evento: 3/4

Inf.: aslourdetes@gmail.com

BIA GOLL GASTRONOMIA

Depois de comandar o Otto Bistrot por nove anos, a chef Bia Goll fechou as portas do restaurante para abrir as da sua casa. A ideia é receber pessoas em busca de experiências mais aconchegantes e sem protocolos. “Dou muitas aulas, oficinas de gastronomia e adoro compartilhar histórias, dicas e trocar experiências”, conta Bia, que sempre viaja para pesquisar novas cozinhas e ingredientes. Os encontros em sua casa são para, no mínimo, quatro pessoas e custam, em média, US$ 34,
com reservas pelo site www.eatwith.com. No cardápio: pratos artesanais, pão caseiro, massa fresca, saladas, sobremesa e chás gelados.

Inf.: www.biagoll.com e contato@biagoll.com

CASA DO COQUEIRO

Uma casinha de vila, com portão baixo e um enorme coqueiro no jardim foi o cenário escolhido pela dupla Gustavo Fioratti e Flávio Augusto Silva para abrigar um café – que deve abrir regularmente daqui a dois meses, com quitutes de cozinheiras do bairro, cafés do Mercado e dezenas de cachaças expostas na estante da sala. A cada 15 dias, eles já realizam na casa o ‘Mercoledì’, um jantar italiano preparado pelo chef Mirko Medri, com direito a entrada e prato, por R$ 38. Sobremesa e bebidas são cobradas à parte. Mas as vagas são limitadas a apenas 15 pessoas, com reserva antecipada.

+ Próximo evento: 6/4

Inf.: 3360-8833 e www.facebook.com/casacoqueiro

PATUÁ DA BAIANA

É com este sorriso escancarado e muita simpatia que a baiana Helia Bispo, a Bá, recebe os clientes no cantinho intimista que construiu em sua casa, o Patuá da Baiana. Ali, serve os pratos que apren- deu com a avó, no interior da Bahia, e também o acarajé que a tornou popular em sua antiga barraca no Bexiga. De 3ª a domingo, ela cozinha para grupos de quatro a 20 pessoas, no almoço e no jantar, apenas com reserva. O preço varia de R$ 90 a R$ 168, conforme o cardápio escolhido pelos convidados. A seleção traz acarajé, casquinha de siri, dadinhos de tapioca com geleia de pimenta, moqueca de peixe com camarão, bobó de camarão, vatapá, caruru, ‘Xinxim de Galinha’, peixe assado ao molho de ervas e escondidinhos. As sobremesas são um capítulo à parte: quindim, pudim de tapioca, suflê de goiaba, torta de coco e cocada mole.

Inf.: 3115-0513 e patuadabaiana@bol.com.br

Comentários