As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Centro expandido

Redação Divirta-se

03 Agosto 2011 | 23h24

O passeio pelos sebos da região da Praça João Mendes, na Sé, rendeu bem mais do que foi possível contar na edição de hoje do Divirta-se. Acompanhe aqui um pouco mais do que descobrimos de cada um.

redstar_400.jpg

Foi no sebo Red Star, na rua José Bonifácio, que o Divirta-se fotografou os livros que aparecem na edição impressa do caderno. Lá, há diversas obras antigas, mas também tem novidades, a preços bem mais convidativos.


‘Harry Potter’ e obras de Zibia Gasparetto dividem espaço com obras de Augusto de Campos, por exemplo, e até gibis da Mafalda e do Asterix.

Carlos Alberto Ropond, formado em teologia e um dos proprietários, conta que a família trabalha no ramo desde 1986. Começaram com banquinhas na Brigadeiro Luís Antônio e na Teodoro Sampaio. Hoje, junto com o irmão, possui mais uma unidade, na Benjamin Constant, e na Mourato Coelho.

Ropond conta que, às vezes, aparecem compradores meio sem-noção. “Alguns chegam e perguntam: ‘você tem um livro de capa amarela?'”, comenta. “Eu aponto e digo: olha o tanto”, brinca.

Para não se perder entre os 70 mil exemplares expostos (no estoque, tem mais uns 150 mil), há placas entre as estantes. Ah, e escadinhas também.

Sebo Red Star
Rua José Bonifácio, 210, Sé, 3105-2987
Rua Benjamim Constant, 48, Sé, 3101-3125

***

messias_400.jpg

Entrar no Sebo do Messias é quase como uma viagem no tempo. Ok, sebos costumam ser assim naturalmente. Mas ali, em particular, esse sentimento fica mais forte. Além dos livros (pilhas e mais pilhas, afinal, é o maior sebo do País), há aparelhos antigos. Encontramos vídeo-cassetes, gravadores de som e videogames antigos (com seus respectivos cartuchos).

Na unidade da Quintino Bocaiúva, não se assuste com a estante dos vinis. Há alguns com envelope, bonitinhos, mas há uma imensa quantidade sem. Basta ter paciência para encontrar coisas interessantes.

Para os românticos, há uma seção só para Roberto Carlos.

Já a unidade da Praça João Mendes tem uma sala só para revistas, com super heróis que você provavelmente nem lembra que existiam.

Em um pequeno mezanino, é possível apreciar música ao vivo.

Sebo do Messias
Praça João Mendes, 140, Sé
Rua Quintino Bocaiúva, 166, Sé
3104-7111

***

nova_floresta_600.jpg

Todos os sebos da região têm uma localização privilegiada – afinal, é o centro. O José de Alencar, no entanto, aproveita um detalhe em especial: a proximidade com a Faculdade de Direito do Largo São Francisco.

Com isso, o lugar é bem propício a obras relacionadas a advocacia. “Apesar de haver leis mais novas”, explica Rinaldo Aparecido Garcia, o proprietário, “os alunos procuram os mais antigos, que são os fundamentos do Direito.”

A entrada da loja pode ser confundida com uma loja de música, dada a quantidade de DVDs. Aproveite o tema e passe pela estante de música, com livros sobre vários artistas e gêneros.

Sebo José de Alencar
Rua Quintino Bocaiúva, 285 e 257, Sé
3112-1882 e 3104-3758

***

mania_de_cultura_600.jpg

Não se engane pela primeira impressão: o Sebo Mania de Cultura não é nada pequeno. Mas a gente só percebe quando começa a explorar melhor o lugar.

Os corredores podem parecer labirínticos. Mas não seria por causa disso que você se perderia lá dentro. Há estantes até invadindo as escadas.

As obras mais antigas ficam guardadas. Mas não precisa fazer cerimônia: é só abrir uma portinha de vidro.

No piso superior, há um corredor dedicado a esoterismo e religião. E, mesmo fora da parte de antigos, é possível encontrar algumas pérolas. O Divirta-se se deparou, por exemplo, com um exemplar de 1932 das ‘Obras Completas de Castro Alves’.

Mania de Cultura
Rua Doutor Rodrigo Silva, 34, Sé
3107-1731

Mais conteúdo sobre:

capacentroDivirta-sepasseiossebos