‘Afterimage’, último filme de Andrzej Wajda, aborda vida de pintor polonês
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Afterimage’, último filme de Andrzej Wajda, aborda vida de pintor polonês

André Carmona

17 Agosto 2017 | 17h21

Boguslaw Linda interpreta Wladyslaw Strzeminski. Foto: KMBO

O termo Afterimage diz respeito a um dos aspectos da Teoria da Visão elaborada pelo pintor e professor polonês Wladyslaw Strzeminski, no fim da década de 1950.

O conceito fala sobre as imagens que ficam registradas em nossas retinas mesmo após não estarmos mais olhando para o objeto em questão. Para o artista, essa é uma espécie de ‘consciência da visão’, que contribuiu para o desenvolvimento de muitas técnicas das artes plásticas.

Mas, no filme homônimo dirigido por Andrzej Wajda (o último, aliás, do cineasta polonês, morto em 2016), a ideia ganha outro simbolismo, o da resiliência. Algo que, seja artística ou eticamente, permeou a vida de Strzeminski, importante pintor do século passado.

E não foram poucas as batalhas às quais o artista, interpretado no longa por Boguslaw Linda, teve de resistir.

Na 1ª Guerra Mundial, em combate, perdeu um braço e uma perna. Ainda assim, fundou, em 1934, o Museu de Arte Moderna da Polônia, um dos primeiros de toda a Europa.

Foi, porém, após a 2ª Guerra Mundial, em seus últimos anos de vida, que o pintor enfrentou seu mais pernicioso inimigo: o autoritarismo soviético de Josef Stalin.

Por não concordar com o viés político imposto às artes pelo regime, Strzeminski foi ‘apagado’ da história. Mas não desistiu. E seu ponto de vista é mostrado, agora, pelas já saudosas lentes de Andrzej Wajda.

Confira a programação completa no Guia de Cinema do Divirta-se