14ª SP-Arte reúne galerias de 15 países e movimenta agenda de exposições em São Paulo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

14ª SP-Arte reúne galerias de 15 países e movimenta agenda de exposições em São Paulo

Júlia Corrêa

05 Abril 2018 | 16h54

Foto: Jéssica Mangaba

Também chamada de Festival Internacional de Arte de São Paulo, a SP-Arte chega à 14ª edição com a proposta de movimentar o mercado – com a presença de mais de 130 galerias de 15 países – e também de ampliar o contato com o público em geral. Durante quatro dias, além dos estandes expositivos, o Pavilhão da Bienal recebe palestras, performances e visitas guiadas temáticas (a cada 30 minutos).
Antes mesmo da abertura da feira, diversas galerias paulistanas aproveitam para inaugurar novas mostras. E, entre 2ª (9) e 3ª (10), muitas delas participam do circuito Gallery Night, promovendo atividades especiais em horários estendidos. A seguir, saiba mais sobre a feira e confira um roteiro com alguns destaques da programação da cidade.

ONDE: Pavilhão da Bienal. Pq. Ibirapuera. Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, portão 3, Ibirapuera. QUANDO: 5ª (12) a 14/4, 13h/21h; 15/4, 11h/19h.
QUANTO: R$ 45.
Programação completa: www.sp-arte.com

 

ESTÁ NO PAPO, com FERNANDA FEITOSA

A fundadora e diretora da SP-Arte conversou com o Divirta-se:

Foto: Ênio Cesar

Pensando no momento do mercado, quais as expectativas para esta edição?
A SP-Arte tem se mostrado cada vez mais resiliente. A presença de mais de 130 galerias é bom sinal, assim como a retenção de grandes galerias internacionais. Se continuam voltando, é sinal de que veem no Brasil um mercado promissor.

Quais novidades você destaca?
Teremos criadores independentes no setor de Design. Outra novidade é o setor de Performance, com cinco performances de longa duração, que ocuparão parte do segundo piso do Pavilhão.

Há alguma tendência entre as obras expostas?
É sempre muito desafiador encontrar uma tendência única em um panorama tão amplo de produções culturais. Como reflexo do nosso tempo, temos percebido uma valorização maior de artistas mulheres e também de artistas latino-americanos.

Confira aqui a íntegra da entrevista.

 

PARA COMEÇAR SUA COLEÇÃO
Percorrer os corredores da SP-Arte já vale pelo passeio. Mas, se quiser sair de lá com uma obra, há opções com preços mais acessíveis. Confira um roteiro com alguns trabalhos que serão expostos (e vendidos) na feira

+ Voltada à arte urbana, a Choque Cultural leva à feira desenhos de Rafael Silveira. Feito com lápis sobre papel, ‘Mind’s Funfair’ (foto abaixo), de 45 cm X 70cm, será vendido por R$ 3,8 mil. Conhecido por explorar motivos oníricos, o paranaense, de 38 anos, está atualmente em cartaz no Centro Cultural Fiesp com a mostra ‘Circonjecturas’.

Foto: Rafael Silveira

+ Nascido em 1965, o paulista Hugo Curti é um dos artistas que terão obras expostas pela Galeria Emmathomas. ‘Em Tempo 1’ (foto abaixo), em que ele alia fotografia e gravura, estará à venda por R$ 2,6 mil. De 2017, a criação tem 50 cm X 40 cm. Na 4ª (11), a galeria inaugura seu novo espaço na cidade (Al. Franca, 1.054, Jd. Paulista, 3045-0755) com a coletiva ‘Desver a Arte’, com obras de Curti e outros artistas, como Gilberto Salvador e Alex Flemming.

Foto: Hugo Curti

+ A Janaína Torres Galeria leva à SP-Arte ‘Sem Título’ (foto abaixo), de Renata Pelegrini. Feita com carvão, grafite, giz e nanquim sobre papel, a obra tem 38 cm X 50 cm e sai por R$ 2 mil. 6ª (6), a galeria ainda inaugura mostra da artista (R. Joaquim Antunes, 177, Pinheiros, 2367-9195).

Foto: Edouard Fraipont

+ A obra ‘Plaquinha #3’ (foto abaixo), de Ana Prata, mineira nascida em 1980, estará à venda no estande da Carbono por R$ 6 mil. O trabalho integra uma série de pinturas com tinta spray sobre placas moldadas em resina epóxi. Produzida em 2017, a criação tem 11 cm de altura, 14 cm de largura e 1 cm de profundidade. A Galeria Millan, que representa a artista, também expõe obras dela na feira.

Foto: Gui Gomes

+ Voltada a gravuras, fotografias e objetos em edições limitadas, a ArtEEdições Galeria vai expor trabalhos da fotógrafa paulistana Juliana Lewkowicz. ‘Paisagens Perdidas 1’ (foto abaixo), de 2016, será vendida por R$ 3,5 mil. Impressa em papel Hahnemühle, a imagem tem 53 cm X 80 cm.

Foto: Juliana Lewkowicz

 

GALLERY NIGHT

+ Antes da abertura da feira, a SP-Arte organiza mais uma edição da Gallery Night, que promove um circuito entre galerias da cidade, na 2ª (9) e na 3ª (10). Nesses dias, diversos espaços vão estender seus horários de funcionamento, realizar inaugurações de mostras e propor uma série de atividades especiais – tudo com entrada gratuita.

Na 2ª (9), na região de Pinheiros e Vila Madalena, locais como a Galeria Estação e a Galeria Raquel Arnaud funcionarão até as 22h. O mesmo ocorre na 3ª (10) em espaços da região dos Jardins e do Itaim Bibi, como a Galeria Berenice Arvani e a Galeria Marília Razuk.

Entre as atrações da programação, na 2ª (9), a partir das 17h, a Fortes D’Aloia & Gabriel (R. Fradique Coutinho, 1.500, V. Madalena, 3032-7066) lança o catálogo da exposição ‘Esse Obscuro Objeto do Desejo’. Com obras de nomes como Iran do Espírito Santo e Wolfgang Tillmans, a mostra fica em
cartaz no local até 28/4.

Na 3ª (10), a partir das 19h, a Galeria Lume (R. Gumercindo Saraiva, 54, Jd. Europa, 4883-0151) promove uma conversa com Adolfo Montejo Navas, curador da mostra ‘Lethe, Mnemosyne’, de Ana Vitória Mussi. Em cartaz no local até 14/5, a exibição apresenta vídeos, serigrafias e instalações ligados à linguagem fotográfica.

No mesmo dia, a partir das 19h, a Casa Nova Arte e Cultura Contemporânea promove duas visitas guiadas. Os artistas Gian Spina e Alice Quaresma conduzem o público por suas exposições – ‘Concreto Contínuo’ e ‘Coisas da Vida’, respectivamente –, em cartaz no local até 21/4.

 

UNIVERSO PARALELO
Já virou tradição: diversas galerias da cidade aproveitam o embalo da SP-Arte para inaugurar exposições em seus espaços. A seguir, confira um roteiro com oito novas mostras para conferir na cidade

+ A mostra ‘Tão Longe Tão Perto’, na A7MA Galeria, resume a experiência de Titi Freak (foto abaixo) de se sentir dividido entre o Brasil e o Japão, país onde vive atualmente. Importante nome da street art brasileira, ele apresenta pinturas e desenhos em diferentes técnicas e suportes. A galeria também apresenta a coletiva ‘Anima’, que, até 16/4, reúne artistas mulheres como Ju Violeta e Gabi Rubinho. R. Harmonia, 95 B, V. Madalena, 2361-7876. Inauguração: 2ª (9). 11h30/20h (fecha dom. e fer.). Grátis. Até 19/5.

Foto: Titi Freak

+ Voltada à produção de artistas populares brasileiros, a Galeria Estação apresenta a segunda mostra de Teodoro Dias em seu espaço. Com curadoria de José Bento Ferreira, a exposição reúne 30 telas (foto abaixo) recentes do ex-agrônomo, que se dedica à pintura há 20 anos. São obras feitas com têmpera de caseína sobre compensados de madeira, em grandes dimensões. R. Ferreira de Araújo, 625, Pinheiros, 3813-7253. Inauguração: 6ª (6). 11h/19h (sáb., 11h/15h; fecha dom.). Grátis. Até 19/5.

Foto: João Liberato

+ Morto em 1986, o psiquiatra Theon Spanudis foi um crítico e colecionador proeminente no circuito artístico brasileiro. A Galeria Berenice Arvani inaugura exposição coletiva que reúne 40 trabalhos de 17 artistas incentivados por ele. Alfredo Volpi, Mira Schendel, Niobe Xandó e Rubem Valentim são alguns dos destaques. A curadoria é de Antonio Carlos Suster Abdalla. R. Oscar Freire, 540, Cerqueira César, 3082-1927. Inauguração: 3ª (10), 17h/22h. 10h/19h (fecha sáb. e dom.). Grátis. Até 11/5.

+ Conhecido como ‘sacerdote-artista’, o baiano Mestre Didi (1917-2013) tem sua obra associada a objetos sagrados do candomblé. A exposição ‘Mo Ki Gbogbo In – Eu saúdo a Todos’, que a Galeria Almeida e Dale inaugura esta semana, propõe um panorama da produção do artista afro-brasileiro a partir de um conjunto de 48 obras, como a escultura ‘Sasara Ati Aso Ailo’. R. Caconde, 152, Jd. Paulista, 3882-7120. Inauguração: 2ª (9). 10h/18h (sáb., 10h/13h; fecha dom.). Grátis. Até 26/5.

+ A Galeria Nara Roesler abre duas exibições. Morto em 2013, o artista multimídia argentino León Ferrari ganha individual com curadoria de Lisette Lagnado, com obras feitas de 1962 a 2009 (foto abaixo). ‘Screenspace’, com curadoria de Vik Muniz, Lucas Blalock e Barney Kulok (que também expõem), reúne 19 artistas que investigam relações entre fotografia e tecnologias digitais. Av. Europa, 655, Jd. Europa, 2039-5454. Inauguração: 3ª (10), 17h/22h. 10h/19h (sáb., 11h/15h; fecha dom.). Grátis. Até 30/5.

TatianoMaiore/FALFAA

+ A Galeria Marília Razuk apresenta o escocês Douglas Gordon. ‘I Will, If You Will…’ (foto ao lado) traz 25 obras do artista, entre vídeos, fotografias, desenhos e esculturas. Vencedor do Turner Prize de 1996, Gordon é lembrado por criações em que parte, por exemplo, de fotografias de celebridades ou em que reconstrói obras cinematográficas. R. Jerônimo da Veiga, 131, Itaim Bibi, 3079-0853. Inauguração: 2ª (9). 10h30/19h (sáb., 11h/ 16h; fecha dom.). Grátis. Até 26/5.

Foto: STUDIO LOST BUT FOUND / VG BILD-KUNST

+ A exposição ‘A Pequena Morte’, segunda individual de Carla Chaim na Galeria Raquel Arnaud, apresenta nove obras, entre vídeo, fotografias e trabalhos sobre papel. O conjunto de criações da artista paulista, nascida em 1983, parte de temas como o luto, a morte e, ao mesmo tempo, o prazer. Para os desenhos, ela usa materiais simples de papelaria antiga, e os explora com recortes e colagens. R. Fidalga, 125, V. Madalena, 3083-6322. Inauguração: 2ª (9), 17h/22h. 10h/19h (sáb., 12h/16h; fecha dom.). Grátis. Até 10/6.

+ A Zipper Galeria inaugura ‘Trailer’, mostra de Katia Maciel, artista conhecida por seus vídeos e instalações. Nesta individual, com curadoria de Ismar Tirelli Neto, ela faz releituras de sua própria produção. Para isso, apropria-se de títulos de trabalhos anteriores e cria, em estruturas de espelho e vidro, uma montagem de fragmentos de sua obra. R. Estados Unidos, 1.494, Jd. América, 4306-4306. Inauguração: 3ª (10), 17h/22h. 10h/19h (sáb., 11h/17h; fecha dom.). Grátis. Até 12/5.

 

Quer saber mais sobre o setor de design da SP-Arte? Leia, a partir de domingo (8), no Casa, do Estadão.