Vizinhos de sócio do Grupo Libra lembram de visitas de Cunha

Sonia Racy

03 Abril 2018 | 01h00

A reviravolta provocada pela Operação Skala no Libra fez com que vizinhos do prédio onde Gonçalo Torrealba, acionista do grupo, mantinha escritório, se lembrassem das visitas que lhe fazia, há dois anos, Eduardo Cunha.

As aparições do deputado no prédio – na rua Dias Ferreira, no Leblon, Rio – coincidiam com a presença de carro-forte estacionado na mesma rua. Vale registrar que no mesmo edifício estavam instalados escritórios (mas não agências) de dois bancos diferentes.

Acionista estava
em haras nos EUA

Antes de desembarcar ontem no Rio – onde foi ouvido na Superintendência da PF – Gonçalo estava no seu haras em Kentucky – no qual investiu US$ 200 milhões. No Brasil, praticamente liquidou seu haras, que era o maior do País.

Teve sucesso: recebeu, em janeiro, o Eclipse Award de cavalo do ano de 2017, conquistado por Gun Runner. O cavalo brasileiro deixa as pistas com 12 vitórias em 19 atuações e quase US$ 16 milhões em prêmios.

Leia mais notas da coluna:

+ ‘Temo o que pode ocorrer se cair a prisão em 2.ª instância’, diz José Padilha

Rede Sustentabilidade busca nomes para eleições de outubro