Valor para longas causa discórdia em reunião sobre verba audiovisual

Valor para longas causa discórdia em reunião sobre verba audiovisual

Sonia Racy

16 Maio 2018 | 01h00

COMITÊ GESTOR DO FSA

COMITÊ GESTOR DO FSA. FOTO: CLARA ANGELEAS/ASCOM MINC

Na última reunião do Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual, anteontem, nenhum dos três representantes da sociedade civil votou junto com os seis membros vinculados ao governo.

O plano de investimentos para 2018, que aprovou mais de R$ 705 milhões para o setor, causou discórdia. A verba destinada à produção de longas-metragens cairá para… R$ 38 milhões. Bem abaixo dos cerca de R$ 100 milhões anuais.

Quem é favorável à nova diretriz lembra que o Comitê já havia decidido descentralizar o dinheiro em novas demandas, como coproduções internacionais e infraestrutura.

Atualização: Sérgio Sá Leitão informa – os R$ 38 mi aprovados para produção cinematográfica na última reunião do Comitê Gestor do FSA se referem a uma única modalidade de edital, voltada a qualquer um que queira se candidatar. Há ainda outros R$ 57,1 mi, a serem destinados para quem já tem uma distribuidora contratada.

Leia mais notas da coluna:

Advogada provoca tumulto ao escapar de detector de metais em aeroporto

João Campos se encontra com Barroso e preocupa criminalistas