Tratamento hospitalar ‘caseiro’ cresce 34% no País em um ano

Tratamento hospitalar ‘caseiro’ cresce 34% no País em um ano

Sonia Racy

27 Março 2018 | 12h27


FOTO AGÊNCIA BRASIL

Os serviços de home care — ou seja, atendimento e tratamento em casa — cresceram 34% no Brasil, em 2017, contra uma expansão de apenas 4,8% no total de estabelecimentos de saúde. O número está no novo boletim da Federação dos Hospitais e Clínicas do Estado — que apontou, no total do País, a criação de 44. 505 novos postos de trabalho no setor hospitalar.

Esse crescimento das unidades de atenção em home care, alerta o presidente da Fehoesp, Yussif Ali Jr., “está diretamente ligado ao envelhecimento da população brasileira”. Ele reflete “a necessidade de  uma assistência menos onerosa” — e com isso a desospitalização — ou seja, recuperação e atendimento caseiro — “é uma realidade”, segundo ele.

Yussif Ali Jr. alerta que, pelos dados da Organização Mundial da Saúde, a população brasileira está envelhecendo acima da média mundial. Enquanto o total de idosos no planeta vai duplicar até 2050, a do Brasil vai  quase triplicar. Em números, vai passar de 12,5% da população para 30%, chegando a 64 milhões de pessoas acima dos 60 anos.

Segundo o boletim, divulgado na manhã desta terça-feira, 27, cresceu timidamente, apenas 3%, o total de novos postos de trabalho na saúde — 44.505, num total de 2,14 milhões no País.