Thomaz Saavedra unifica exposições e restauração em novo espaço

Thomaz Saavedra unifica exposições e restauração em novo espaço

Sonia Racy

22 Outubro 2017 | 00h25

THOMAZ SAAVEDRA

THOMAZ SAAVEDRA. JANAINE SANTOS/DIVULGAÇÃO

A nova galeria do colecionador de mobiliário Thomaz Saavedra, na Vila Romana, além de unificar os trabalhos de seus dois espaços anteriores, também concentrará as atividades de restauro do acervo. “Além das duas galerias, eu tinha dois galpões fora de São Paulo, era um pesadelo”, afirma.

“E como são peças raras e delicadas, elas sofrem muito no transporte.” Na restauração, procura intervir o mínimo possível. “Não busco atualizar peças retrô, as minhas peças já nasceram com uma modernidade atemporal”, explica ele, citando Oscar Niemeyer e Lina Bo Bardi como exemplos.

Mas não se restringe aos conhecidos: “Às vezes tem peças anônimas que têm um design contemporâneo.” A nova galeria vai renovar as coleções a cada dois meses.