Sobre trilhos

Sonia Racy

19 Janeiro 2016 | 01h31

O rompimento de contrato entre o Metrô e o consórcio Andrade Gutierrez e CR Almeida não significa que o projeto da linha 17 – monotrilho Pátio e monotrilho Estações – vai ser interrompido. “Vamos chamar os segundos colocados e ver se aceitam a tarefa pelo mesmo preço, como dita a lei,” explica o secretário de Transportes Clodoaldo Pelissioni.

Se não funcionar, o Metrô abre nova licitação para a obra, que liga Congonhas à estação Morumbi da CPTM.

Trilhos 2

Os contratos são divididos em duas partes: Pátio, R$ 316 milhões e Estações, R$120 milhões. Metade do primeiro foi executado e no segundo foram pagos R$ 45 milhões.

Segundas colocadas? No caso do Pátio, a Mendes Junior. Para Estações, a Heleno da Fonseca.