Secretário de Doria rechaça reclamações sobre mudanças na Assistência Social

Sonia Racy

24 Agosto 2017 | 00h43

Filipe Sabará, secretário de Assistência social de Doria, avisa que não tem choro nem vela. Portaria aprovada, que reformula os horários e a quantidade de abordadores de moradores de rua, entra em vigor em setembro.

“Quem reclama não vê os números”. Segundo ele, a gestão tem 1200 ex-moradores de rua empregados em 23 empresas parceiras, contra menos de 100 do governo Haddad.
Bye, Bye

Uma discussão do assunto se deu segunda, em audiência pública convocada para debater cortes da Prefeitura na assistência social.
Presente, Eduardo Suplicy, sem saber que Sabará havia deixado auditório, o chamou diversas vezes pelo microfone. O secretário explica: “Tinha compromisso com o prefeito, avisei Suplicy por quem tenho maior carinho e ótima relação.”