Pondé e Ciro Gomes participam de mesa-redonda de J.R. Duran

Pondé e Ciro Gomes participam de mesa-redonda de J.R. Duran

Sonia Racy

14 Novembro 2017 | 00h54

CIRO GOMES

CIRO GOMES. FOTO: ANDRÉ DUSEK/ESTADÃO

Para comemorar a 10ª edição da sua revista Rev. Nacional, o fotógrafo J.R. Duran armou na Faap mesa-redonda de discussão sobre os rumos do Brasil, com a participação do filósofo Luiz Felipe Pondé e de Ciro Gomes (PDT).

A um auditório de alunos munidos de MacBooks, moletons de marca e bolsas de R$ 30 mil, Ciro criticou a má distribuição de renda: “No Brasil, seis pessoas concentram o equivalente à renda de 100 milhões de pessoas”. Arrancou interjeições de espanto dos presentes.

Ciro diz representar
meio-termo para 2018


Perguntado por Duran sobre uma personalidade que rechaçasse, o político apontou de bate-pronto Michel Temer, que chamou, entre outras coisas, de “incompetente e ladrão”.

Quando Pondé discorria sobre a força do populismo que elegeu Trump nos EUA e agora periga dividir o Brasil entre Lula e Bolsonaro, questionou em tom de retórica: “Que candidato representaria um meio-termo em 2018?” Ciro levantou a mão, risonho.

Leia mais notas da coluna:

Ana Botafogo enfrenta uma das piores crises do Theatro Municipal do Rio

Reforma trabalhista contém sugestões de 38 anos atrás