Pedro Parente nega guerra de preços contra importadores

Sonia Racy

24 Março 2018 | 01h00

O PRESIDENTE DA PETROBRÁS, PEDRO PARENTE

O PRESIDENTE DA PETROBRÁS, PEDRO PARENTE. FOTO: ESTADÃO

Indagado sobre ação no Cade, impetrada pela Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis, no fim de fevereiro deste ano, Pedro Parente se manifesta pela primeira vez sobre a denúncia contra a Petrobrás por preço… predatório.

“Nunca praticamos preços abaixo do mercado internacional. O que podemos deduzir dessa reclamação é que querem que Petrobrás aumente seus preços da gasolina e óleo diesel”, ironiza o presidente da estatal.

Os consumidores brasileiros “desagradecem”.

Estatal é acusada de querer
eliminar concorrência

A Abicom alega que a Petrobrás se valeu da mudança na sua política de preços, decidida em outubro de 2016, para colocar o preço da gasolina e do óleo diesel… abaixo da paridade internacional.

Acusam a estatal de querer eliminar os importadores do mercado. A Abicom responde hoje por cerca de 21% do mercado de importação de diesel e gasolina.

Leia mais notas da coluna:

Advogados querem suspensão de prisões em 2ª instância até julgamento de ações

Interrompido, Fux abre espaço para ‘intervenções’ dos colegas