Paulo Borges adianta que empresários darão aula de otimismo na SPFW

Paulo Borges adianta que empresários darão aula de otimismo na SPFW

Sonia Racy

24 Agosto 2017 | 00h50

Foto: Paula Zorzi

Paulo Borges está esperançoso com a economia do País e pretende espalhar seu otimismo na edição da SPFW que começa domingo.

Com o tema Amo Moda, Amo Brasil – movimento lançado pela semana de moda brasileira em 2014, época da Olimpíada carioca – Borges convidou os empresários Alexandre Birman – Grupo Arezzo, Alexandre Costa – Cacau Show, Carlos Jereissati Filho – Grupo Iguatemi, Caito Maia – Chilli Beans, Flávio Rocha – Riachuelo, mais um representante da Natura para darem palestra motivacional em tempos de crise.

“Antes do começo de alguns desfiles escolhidos, quando a sala já estiver cheia, um dos seis empreendedores convidados vai subir na passarela para contar porque continua apostando e investindo aqui”, explica. “Nossa intenção é tentar aumentar a autoestima dos presentes”.
Quanto ao esforço para conseguir patrocínio nesta edição, Paulo acha que o processo foi tão difícil quanto no ano passado mas com uma diferença: “Sinto que as pessoas estão mais otimistas. Tenho certeza que 2018 será melhor e 2020, ótimo”.

Borges não revela o montante do investimento na semana de moda. Mas conta que são 12 marcas patrocinadoras e 34 desfiles no line up – apesar do corte de 50% da verba da Prefeitura. “Desde o começo do ano, eu sabia que teríamos metade da verba municipal e nos preparamos para isso. E já estamos em conversa com o prefeito para as edições do ano que vem”. /SOFIA PATSCH