Industria do cinema ‘é machista’, diz produtor brasileiro

Industria do cinema ‘é machista’, diz produtor brasileiro

Sonia Racy

17 Outubro 2017 | 00h50

 

HARVEY WEINSTEIN / REUTERS/ANDREW KELLY

 

Eleitor do Oscar, o produtor brasileiro Rodrigo Teixeira não participou da decisão que expulsou Harvey Weinstein da entidade. “Quem decide isso é um conselho formado por 60 pessoas”, explica.

Entretanto, acredita que se as acusações de assédio contra Weinstein forem verdadeiras “e parece que são”, a expulsão é justa. O produtor argumenta que a indústria é machista e que, portanto, devem existir pessoas com… medo.