1. Usuário
Direto da Fonte
Assine o Estadão
assine
Direto da Fonte

Direto da Fonte

Sonia Racy

Outro lado

Por Sonia Racy

09/03/2016, 00h45

   

Advogados familiarizados com o processo de Marcelo Odebrecht identificaram diversos trechos em que Sergio Moro apela a argumentos na linha do domínio de fato – que o juiz apontou ontem não ser necessária para condenar o empresário.

Quando Marcelo alega que desconhece contas ou pagamentos, Moro usa argumentos como “falta a mínima plausibilidade”, “é impossível que ele não soubesse”. Na página 277, o juiz escreve: “É evidente que o dirigente de uma grande empresa não se mantém alheio aos principais acontecimentos da atividade empresarial”.

Ocorre que – ressalta a defesa de Marcelo –, as acusações se referem à divisão de engenharia industrial da construtora, e não ao grupo, a holding, que Marcelo presidia.

 

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.