Sonia Racy

08 Março 2013 | 01h09

Foto: Beto Barata/Estadão

O pastor Marco Feliciano, eleito presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, não é unanimidade nem entre os evangélicos.

A Rede Fale – que representa 39 grupos religiosos – lança empreitada contra a nomeação: abaixo-assinado e carta aberta na internet, além de pedido de audiência pública.

“Ele não representa e não fala em nome de todos os evangélicos. Não pode usar isso como carta na manga”, disse à coluna Caio César Marçal, representante da organização. “Essa luta terá outros rounds”.