Na real

Sonia Racy

17 Outubro 2012 | 01h11

Muito se fala sobre a ascensão da população brasileira sem dar números aos bois. A Procter&Gamble tem dados interessantes a respeito. Segundo Tarek Farahat, presidente da empresa no Brasil, o mercado está migrando fortemente para produtos de valor agregado alto. “Nossa Gillette Mach3, a mais cara da linha, respondia por 20% das vendas do produto. Hoje, representa 50%,” exemplifica.

E mais: “Não é só preço, estão atrás de custo-benefício”.