MST atira tinta e picha prédio de Cármen Lúcia em BH

MST atira tinta e picha prédio de Cármen Lúcia em BH

Sonia Racy

06 Abril 2018 | 17h42

Manifestantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) e do Levante Popular da Juventude atiraram bombas de tinta e fizeram pichações no prédio de residência da presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Cármen Lúcia, em Belo Horizonte, nesta sexta-feira.

As pichações dizem “Golpista” e “Lula livre”. Os movimentos dizem que a ministra fez uma manobra ao pautar o HC do ex-presidente Lula antes das ações genéricas sobre prisão após condenação em segunda instância.

Reação no STF

O staff de Cármen Lúcia espera que, com este episódio, a ministra não poderá mais rejeitar uma equipe profissional para manter sua segurança.

Leia mais notas da coluna: 

França assume governo de SP sem definir equipe

Barroso e Dias Toffoli estiveram na Casa de Dom Inácio no feriado

PRÉDIO DE RESIDÊNCIA DA CÁRMEN LÚCIA, EM BELO HORIZONTE

PRÉDIO DE RESIDÊNCIA DA CÁRMEN LÚCIA, EM BELO HORIZONTE