Movimento Parque Augusta quer rediscutir valor do terreno

Sonia Racy

15 Agosto 2017 | 00h35

O Movimento Parque Augusta continua resistindo aos termos do acordo entre Prefeitura e as construtoras donas do terreno. Motivo? O grupo alega que, no período em que a área foi objeto da disputa, seu valor venal teve variação superior ao da região da Consolação e não foi atualizado.

Para eles, a abertura da área é imprescindível, dado o risco de não haver acordo e a disputa “permanecer por anos em avaliação jurídica”.