Motivo pessoal

Sonia Racy

21 Maio 2015 | 01h13

O “não” recebido por Guilherme Patriota, anteontem, não foi o primeiro no Brasil. Em 1950, o Senado fez o mesmo com Affonso Portugal, que iria para a embaixada em Honduras.

Consta que, naquela ocasião, o diplomata se indispôs com… integrante da Casa.