Morde e assopra

Sonia Racy

12 Maio 2015 | 01h10

Entreouvida no casamento de Roberto Kalil, sábado, frase significativa – e surpreendente – atribuída a Eduardo Cunha, presidente da Câmara: “Temos que tirar o governo Dilma das cordas”.

Depois de seguidos atos de hostilidade ao Planalto, Cunha se mostrou, na festa em São Paulo, preocupado com a governabilidade. A ponto de dizer também, segundo interlocutor do deputado peemedebista, que sem apoio à presidente o Brasil “não chega ao fim do ano”.