‘Meu medo é que um dia esqueçam Elvis Presley’

Sonia Racy

22 Outubro 2016 | 17h16

Aos 71 anos, e ainda batalhando nos palcos londrinos, Priscilla Presley fez um relato pessoal sobre sua vida ao lado do marido, Elvis Presley. No texto, publicado hoje pelo The Guardian, de Londres,  confessa: seu maior temor é que um dia o rei do rock and roll seja esquecido.

“Meu medo é que as pessoas se esqueçam de Elvis”, declarou Priscilla, que o cantor conheceu ainda jovem, nos anos 60,quando serviu às forças americanas na Alemanha. “Sinto a responsabilidade de manter vivo o seu legado. Vocês jamais verão de novo uma estrela se consagrar daquela forma. Ele era tão autêntico e, de certas maneiras, tão inocente. O que vocês viam era o que ele era”.

Segundo Priscilla, Elvis “teria dificuldades de viver nos tempos modernos”, porque “era um homem muito fechado, protegido em um pequeno círculo”. O modo como se vivia em seu tempo, concluiu “não seria possível em 2016”.