Marcelo Calero publica carta em seu Facebook afirmando que é preciso “refundar o Brasil”

Sonia Racy

18 Maio 2017 | 15h01

Comemorando seis meses de sua saída do governo, Marcelo Calero publicou longa carta em seu Facebook condenando a atitude de políticos e relembrando do caso que o fez pedir demissão.

O ex-ministro da cultura afirma que não aceitou “intervir em um órgão federal para atender a interesses particulares” e que agora fica claro  o “modus operandi” da elite política. “Elite que atua como máfia, que não admite alguém que não compactua com seu pacto de silêncio e que não lhe é cúmplice. Elite podre, nojenta, abjeta, com suas práticas que nos desgraçam, ferem de morte. Elite que precisa, urgentemente, ser superada”, diz.

“Temos que encarar esses tempos sombrios como a chance de um recomeço, a chance de uma refundação de nossa república. Uma república em que prevaleça a boa política, o embate de ideias, a composição de legítimos interesses sociais, a busca do bem comum e não o compadrio, a apropriação da coisa pública, o tráfico de influência, a corrupção. Basta”, completa.