Luz da lógica

Sonia Racy

19 Maio 2015 | 01h10

O contingenciamento gigante (de até R$ 80 bilhões) proposto por Joaquim Levy tem uma razão de ser: as projeções apontam para impacto persistente, em termos reais, da queda da arrecadação dos últimos anos. E simultaneamente, há crescimento de despesas obrigatórias e “quase obrigatórias” em diversas áreas.

Essa curva torna urgentes questões como o fim da desoneração da folha de pagamento, prevista no pacote fiscal. “Não se pode manter uma desconexão com a questão fiscal, bem como a tendência de corrigir problemas dos preços relativos por meio de subsídios”, explica alta fonte do ministério.

Nova alta de impostos? Não é exatamente o desejo da Fazenda – mas seria a única arma disponível, se o Congresso não aprovar o ajuste fiscal.

Lógica 2

Ontem, o mercado de ações elegeu um setor como o mais vulnerável a uma nova mordida do leão: o sistema financeiro. Tanto assim, que os papéis dos bancos despencaram.

Lógica 3

As ações da Vale também perderam valor, bem como as da Petrobrás. A primeira, pela falta de esperança de que o preço do minério suba lá fora. E a segunda, pelas dificuldades no pré-sal.