Lei de Falências pode mexer com acionistas

Sonia Racy

09 Fevereiro 2017 | 00h45

A Lei de Falências e Recuperação de Empresas está sendo examinada para passar por modificações, segundo alta fonte do Ministério da Fazenda – tudo para dar mais poder aos credores.

Acontece que hoje os credores já têm poder de rejeitar ou aceitar planos apresentados pela empresa devedora. Pelo que se apurou no mercado, maior poder mesmo só se a Fazenda criar incentivos para forçar mudança de controle acionário. Em tempos de Lava Jato, será que isso anda?

Vixe…

Muito vai se especular até Temer bater formalmente o martelo sobre quem vai ocupar a vaga do Ministério da Justiça. O presidente deve esperar a sabatina de Alexandre de Moraes, dia 22, na CCJ do Senado, antes de oficializar o convite.

Torcida

Não foi pequeno, ontem, o movimento, em redes sociais, de incentivos a Antonio Cláudio Mariz de Oliveira para que assuma a Justiça. Explicação dos apoiadores: temem que ele recuse eventual indicação por causa da maneira como ocorreu o primeiro convite, logo no início do governo Temer.

Chapéu

Na sua primeira viagem internacional desde que assumiu a Prefeitura, João Doria vai domingo para Dubai, Abu Dhabi e Doha, aproveitando convite feito pelos Emirados Árabes – sem custos para São Paulo.

Tentará vender o programa de privatização, com 55 ofertas, para fundos de investimento – inclusive o Mubadala, grande financiador de Eike Batista. Vale registrar que o empresário carioca, antes de ser preso, acertou todas as suas dívidas com o fundo árabe.

Cidades e crise

O impacto do cenário econômico na vida das cidades foi o assunto de palestra que Maílson da Nóbrega deu na Fundação Espaço Democrático, do PSD. Segundo Andrea Matarazzo, parte da tarefa do partido para preparar seus eleitos.

Noves fora

São-paulino roxo, Júlio Casares, da TV Record, não disputará a presidência do clube por causas de suas funções na TV. “Na verdade, nunca pensei nisso”. Mas afirma que continuará colaborando, como sempre.