Iniciativa privada se tranquiliza com queda da denúncia Jorge Gerdau

Sonia Racy

28 Março 2018 | 01h00

A notícia de que a Segunda Turma do STF rejeitou ontem, por unanimidade, denúncia apresentada pela PGR contra Jorge Gerdau, na Operação Zelotes, tranquilizou a iniciativa privada.

A acusação, segundo exportadores, não para em pé. Ela diz que Gerdau teria doado recursos, via caixa 1, para que Romero Jucá votasse a favor do Grupo em medidas provisórias como a que instituiu regras para tributação de lucros obtidos por empresas brasileiras no exterior.

Essa MP melhorou a vida de todos os exportadores do Brasil – não só da Gerdau.

PF ignorou argumentos
da defesa, diz fonte

Outra coisa estranha que aconteceu foi a maneira com que a Policia Federal ignorou os argumentos da defesa, sendo que a PGR fez a mesma coisa, segundo fonte ligada ao processo.

O STF se aprofundou e concluiu que não há “elementos mínimos” na denúncia para embasar abertura de ação penal. O que aumentou a suspeita da iniciativa privada de que para “pegar” Jucá, parte dos investigadores está atropelando “quem e o que quer que seja”.

País real

Na linha do “enquanto isso, em Brasília…”, a Câmara acaba de aprovar regime de urgência para votar… a proibição de casamento de menores de 16 anos. E os senadores começam a debater o texto que autoriza a União a doar recursos para a Basílica da Natividade – de Belém, Israel.

Leia mais notas na colula:

Empresários do RS entregam projeto de lei de incentivo à Segurança

Tratamento hospitalar ‘caseiro’ cresce 34% no País em um ano