Esquerda francesa já critica os milhões de Neymar

Sonia Racy

04 Agosto 2017 | 10h05

Enquanto Neymar era apresentado e dava sua primeira entrevista como jogador do PSG, em Paris, na manhã desta sexta-feira, os 30 milhões de euros que ele vai ganhar por ano já eram tratados como “escândalo político” pela esquerda francesa.

Numa entrevista à imprensa parisiense, o deputado Adrien Quatennens — que milita no partido La France Insoumise, do radical comunista Jean-Luc Melenchon –, fez uma comparação: “Não sou especialista em futebol. Mas, fazendo as contas, vejo que para ganhar o que ele vai receber em um ano, cada francês que recebe um salário mínimo teria de trabalhar por… 2.173 anos”.