Espanha bate recorde, com 4.772 partidos

Sonia Racy

15 Agosto 2017 | 12h09

Aviso aos que acham que há partidos demais no Brasil: o Ministério do Interior da Espanha acaba de divulgar um levantamento segundo o qual há, naquele país, 4.772 siglas legalmente registradas — o que o jornal El País define como “um novo recorde nacional”. A mais recente, chamada “Unidos para a Independência da Justiça”, foi formalizada em abril – e seu objetivo é defender interesses dos colecionadores de selos.

Mas a situação não é tão grave, explica hoje o jornal. Na prática, nas últimas eleições nacionais concorreram apenas… 51 legendas.

Detalhe essencial: os partidos espanhóis não recebem fundo partidário, não têm propaganda gratuita em rádio ou TV nem outras incontáveis facilidades. Além disso, são submetidos a uma rigorosa“cláusula de barreira” que permite apenas candidaturas municipais (caso de mais de 90% deles) até que o grupo tenha, de fato, eleitorado suficiente para passar à etapa superior.

A reforma política em andamento em Brasília propõe que, para poderem existir, os partidos tenham no mínimo 2% do eleitorado em pelo menos nove Estados… a partir de 2020.