Dúvida cruel

Sonia Racy

09 Setembro 2014 | 08h23

Ao falar, na entrevista de ontem, sobre a saída de Guido Mantega, Dilma acrescentou que o ministro da Fazenda deixará o governo por motivos particulares. Mas não esclareceu se, com isso, mudará a política econômica – que é o que realmente interessa à iniciativa privada.

E agora?
Esta coluna ligou para empresários e banqueiros de peso. Nenhum deles acredita que Dilma escolherá novo rumo se vencer o pleito. “Ela deve é dobrar a aposta em sua atual receita”, disse um deles. Segundo outro, a petista, no vento forte, “não verga, ela quebra”.