Durante votação sobre Temer, ministro da Saúde discutia dengue e zika no Senado

Sonia Racy

03 Agosto 2017 | 01h00

RICARDO BARROS

RICARDO BARROS. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Enquanto a votação na Câmara corria solta, ontem, para decidir a denúncia contra Temer, Ricardo Barros, ministro da Saúde – que não se licenciou para votar – encontrou tempo para participar de audiência pública da Comissão de Assuntos Sociais do Senado, presidida por Marta Suplicy.

Reiterou ali que os casos de dengue em 2017 caíram 86%, os de chikungunya, 43% e os de zika, 94%. Em maio os números eram bem parecidos, o que quer dizer que a situação continua controlada. Ao menos no inverno.

Acefalia

Vários ministros deputados – com exceção de Barros e Raul Jungmann – se licenciaram para retomar o mandato e votar pela permanência do presidente no Planalto.

E outros, como Blairo Maggi, passaram a manhã em plenário… conversando.