Direto da mata

Sonia Racy

07 Setembro 2014 | 01h05

Maitê Proença se engaja em novo projeto que, segundo ela, pretende “evidenciar a relação direta entre pessoas, hábitos e atividades aparentemente díspares”.

Dividido em 12 programas, a série tenta responder perguntas que vão desde por que o convívio inteligente com o índio do Xingu afeta o abastecimento de água em São Paulo a como o plantio do açaí no sertão da Bahia atinge o surfista de Santa Catarina. Ou, então, por que a pesca no arquipélago de Abrolhos contamina e encarece o peixe da dona de casa em São Paulo.

Mata 2
O piloto já foi gravado e inclui uma cerimônia de iniciação de índios caiapós na Amazônia profunda.