0

Sonia Racy

04 Março 2016 | 22h31

Em telefonema para Lula, no início da tarde desta sexta-feira, a presidente Dilma convidou-o para ir para Brasília conversar. Lula recusou a oferta e disse que não tinha condições de ir nem na sexta nem no sábado. Com a negativa, Dilma teria dito que viajará a São Bernardo do Campo neste sábado visitá-lo, segundo um dos petistas que presenciou a ligação.

A coluna apurou que, no fim da tarde, foram cogitados outros dois locais para o encontro entre os dois, na capital paulista: no escritório da Presidência, na Avenida Paulista, ou no próprio aeroporto de Congonhas — para evitar a imprensa.

O tom da conversa, segundo um dos presentes, foi duro e seco. Lula estava irritado e dizia que o País tinha que mudar e que daquele jeito não iam “conseguir tocar em frente”.

O telefonema, que durou cerca de 5 minutos, ocorreu em uma sala do terceiro andar do diretório nacional do PT, logo depois de Lula prestar depoimento à Polícia Federal e antes de seu pronunciamento à imprensa.

A avaliação de membros do PT é de que a resposta da militância, com manifestações a favor de Lula, foi rápida e uma grata surpresa.

Comentários