Difícil, a vida

Sonia Racy

20 Janeiro 2016 | 02h00

Ao se dar conta de que havia conduzido as expectativas de mercado de maneira inadequada, a autoridade monetária resolveu, ontem, tomar uma atitude. E soltou logo de manhã uma carta “paulada” para esfriar apostas, valendo-se de projeções do FMI. É que investidores davam como certa a retomada hoje, pelo Copom, do aperto monetário com mais 0,5 ponto, reflexo direto de alertas feitos pelo BC.
A iniciativa foi considerada “desastrosa” por 13 entre 10 interlocutores da coluna.
Difícil 2
Players consultados concordam em que uma alta de meio ponto da taxa básica seria inadequada frente à recessão. Até economistas ortodoxos vinham defendendo um aperto menor.
Mas um comunicado nesse tom ninguém imaginava.
Difícil 3
Entende-se que o brusco movimento do BC pode ter sido adotado para tentar afastar a hipótese de pressão política sobre a decisão do Copom, que não deve aumentar os juros em meio ponto porcentual.
Não deu certo.