Em Garanhuns, chuva forte à tarde impediu ato pró-Lula

Em Garanhuns, chuva forte à tarde impediu ato pró-Lula

Sonia Racy

07 Abril 2018 | 01h10

 

MORADORES DE GARANHUNS REUNIDOS NO CENTRO NA SEXTA-FEIRA. FOTO CAMILA QUEIROZ

E Garanhuns? Como é que está recebendo a notícia da prisão de seu filho mais famoso? “Com um desânimo que aumenta a cada hora”, ressaltou à coluna a blogueira mais conhecida da cidade, Arlete Santos. As pessoas chegaram a se juntar no centro da cidade, para um ato pró-Lula, mas um forte pé d’água, que começou por volta de três da tarde, durou até escurecer e dispersou a manifestação.

Isaías Regis, prefeito do PTB aliado do PT, se confessou, em conversa com a coluna, bastante triste com a decisão da Justiça. ‘Recebemos a notícia do decreto de prisão com tristeza, por tudo o que ele representou em avanços sociais.” Entretanto, ele acredita que “todos os direitos de defesa” serão garantidos. “Temos de confiar nas instituições. A História fará seu julgamento.”

Primo indignado

Por outro lado, o primo e amigo do ex-presidente José Moura de Melo, comerciante na cidade, se volta mesmo é contra … a Justiça. “Infelizmente, ela é de ouvir dizer. Se dizem que ele é dono de um apartamento, porque não procuram o cartório e mostram o contrato com o nome dele?” E dá um aviso: “Se o Lula precisar, vai ter amigo sobrando para trocar de lugar com ele na cadeia”.

A cidade, de 138 mil habitantes, bem como o País, passou o dia ouvindo rádio e TV em busca de informações.

Leia mais notas na coluna:

Barroso e Dias Toffoli estiveram na Casa de Dom Inácio no feriado

MST atira tinta e picha prédio de Cármen Lúcia em BH