1. Usuário
Direto da Fonte
Assine o Estadão
assine
Direto da Fonte

Direto da Fonte

Sonia Racy

Um dia de Dilma, Delcídio e Mercadante

Por Sonia Racy

16/03/2016, 00h41

   

Na reunião do final da manhã, convocada assim que se soube que Teori Zavascki havia liberado as revelações de Delcídio, consta que Dilma já teria formulado sua avaliação: o documento “era uma deturpação da delação” do senador.

Ao que se informou, foi o que disse a José Eduardo Cardozo, Jaques Wagner, Ricardo Berzoini e Giles Azevedo.

Delação 2

No outro lado da praça, no Congresso, a reação foi de enorme perplexidade – e as oposições não sabiam ao certo se deviam festejar ou lamentar.

É que o “caso Mercadante” acabou atrapalhando as agendas que PSDB e DEM tinham com vários ministros do STF – entre eles Rosa Weber e Luiz Roberto Barroso.

Nas quais se falaria dos ritos para o impeachment, que a corte deve julgar esta tarde.

Delação 3

Quem conhece Delcídio garante que a relação dele com Mercadante sempre foi de distância e que não se testemunharam atitudes de “solidariedade” entre os dois, como afirmou o ministro.

É voz corrente que os dois praticamente não se falavam.