Defesa de Lula deve pedir que decisão sobre petista valha para todos

Sonia Racy

03 Abril 2018 | 00h55

SESSÃO DO SUPREMO

SESSÃO DO SUPREMO. FOTO: ANDRÉ DUSEK/ESTADÃO

Advogados de Lula vão pressionar o STF amanhã, na continuação do julgamento do seu HC, para que o que ficar decidido para o petista fique valendo para todos os presos na fila, com HC ainda por julgar.

Solução evita a
‘fórmula’ de Cármen

Essa solução evitaria a “fórmula” criada por Cármen Lúcia – que pautou o habeas corpus de Lula mas não incluiu as ações genéricas sobre prisão em segunda instância. Entidades de advogados até criaram um movimento – chamado “Réu Sem Rosto” – para defender que a decisão seja geral.

Ações podem ser
julgadas sem pauta

O palco está armado para que essas ações genéricas possam ser julgadas mesmo sem constar na pauta visto que as partes interessadas estarão presentes na sessão.

UNE quer
atuar no caso

Até a UNE pediu ao ministro Marco Aurélio para entrar como amica curiae em uma das ações genéricas.

Leia mais notas da coluna:

+ ‘Temo o que pode ocorrer se cair a prisão em 2.ª instância’, diz José Padilha

Rede Sustentabilidade busca nomes para eleições de outubro