Defensor diz a ministra que pobres serão os mais afetados por prisão em 2ª instância

Defensor diz a ministra que pobres serão os mais afetados por prisão em 2ª instância

Sonia Racy

03 Maio 2018 | 00h55

ADVOGADOS, ANTES DO ENCONTRO COM CÁRMEN LÚCIA

ADVOGADOS, ANTES DO ENCONTRO COM CÁRMEN LÚCIA. FOTO: ARQUIVO PESSOAL

Na reunião de 40 minutos entre Cármen Lúcia e os advogados contrários à prisão em segunda instância, anteontem, um dos destaques foi o argumento do defensor público Pedro Carriello.

Ele apresentou à ministra dados para mostrar que os presos mais pobres serão os mais afetados. E isso agravaria o problema prisional do País, tema caro à ministra. Ao que se informou, os advogados saíram animados.

Leia mais notas da coluna:

+ Mercosul vai discutir aliança com a Coreia do Sul

Brasil ‘brilha’ em pesquisa da Ipsos sobre divisão social e intolerância