Deu zebra na eleição de representantes da colônia italiana

Sonia Racy

18 Março 2018 | 01h30

Deu zebra na eleição, pela colônia italiana no Brasil, de representantes ao Parlamento, em Roma, no início do mês. Muitas cédulas não chegaram aos inscritos, outras chegaram com atraso, nomes foram retirados das listas nos consulados.

Contestada por vários candidatos – entre eles Walter Maierovitch e Renata Bueno – a apuração foi interrompida pela corte de Justiça, em Roma, cujo presidente definiu a eleição como “uma fraude em escala industrial”.

“Acho que não vão anular e não vai dar em nada. Porque a lei não foi mudada e essas coisas já aconteceram antes”, resume Maierovitch. Detalhe: dos 351 mil eleitores habilitados no Brasil, só votaram… 86 mil.

Leia mais notas da coluna:

Fusão entre Fibria e Suzano envolve R$ 29 bilhões cash

Itamaraty remove do posto embaixador acusado de assédio