Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Crise no comércio: varejo cai 18% e dívidas das famílias diminuem

Cultura

Sonia Racy

23 Março 2016 | 08h30

Dois levantamentos a serem divulgados hoje — um da Associação Comercial de SP e outro da Confederação Nacional do Comércio — revelam o tamanho da queda no comércio no País. A ACSP detectou uma redução de 18,1% no volume de vendas do varejo ampliado em janeiro, comparado com janeiro de 2015. O faturamento das lojas, na mesma comparação, caiu 8,3%.

Motivos da queda? A retração do consumo, os juros altos, crédito escasso e a incerteza quanto aos empregos. A previsão de Alencar Burti, presidente da entidade, é de “um aprofundamento nas quedas de vendas pelo menos até o final do primeiro semestre”.

Menos dívidas

Pela CNC, a Pesquisa Mensal de Endividamento e Inadimplência do Consumidor indica que o total de famílias endividadas em março, comparado com fevereiro, caiu para 60,3% – o menor patamar mensal desde março de 2015. Motivos dessa queda? Dificuldade de acesso ao crédito e, também, desemprego.

O estudo da CNC aponta, ainda, o tempo médio de 7,1 meses de comprometimento com dívidas. Mas acrescenta que 33% das famílias possuem dívidas com duração superior a um ano.