1. Usuário
Direto da Fonte
Assine o Estadão
assine
Direto da Fonte

Direto da Fonte

Sonia Racy

Convidados vão ao Conselhão ‘pagando para ver’

Por Sonia Racy

28/01/2016, 02h29

   

Empresários e banqueiros que fazem parte do novo Conselhão não voam hoje, para Brasília, exatamente entusiasmados. Desconfiados de que o encontro possa se restringir a um simples ‘‘momento de comunicação” – como frisou um deles –, muitos aceitaram o convite feito pelo ministro Jaques Wagner, em nome de Dilma, “pagando para ver”.

Os mais otimistas – poucos – acreditam porém que o governo vai, sim, aproveitar a chance e apontar novos caminhos.

Mas caso as medidas que devem ser anunciadas hoje não indiquem novo alento na economia, uma coisa é certa: vai ter grande baixa entre os 45 integrantes da iniciativa privada na próxima reunião do Conselhão.

Pagando 2

José Marcio Camargo, da PUC/Rio, conhecedor do sistema FGTS, não acredita que usar os recursos do fundo para garantir empréstimos consignados possa resultar em aquecimento da economia. “Vai ajudar os bancos a terem garantia sólida”, ponderou ontem.

Mas essa medida pode sim ajudar, “presumindo que ela seja uma ação voluntária do trabalhador”. Queda dos juros nas prestações? “Pequena.”

 

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.